sábado, 18 de dezembro de 2010

Melhor amiga e rótulos infantis

    
     
       - Sabe Luiza, eu não te considero mais uma das minhas melhores amigas.
       Luiza achou uma declaração um pouco incomum por ser tão direta. Mas de certo modo ficou feliz por finalmente poder dizer o que pensava.
       - Ah, eu entendo e concordo como isso Fátima, a distancia sempre acaba separando um pouco as pessoas, mesmo que a amizade tenha sido sincera.
      - Você acha mesmo isso?

      - Sim
      - Pois eu te considerava sim uma das minhas melhores amigas, só estava querendo ver sua reação.
      Até onde a Luiza sabia, se uma pessoa realmente considerava a outra melhor amiga, não havia necessidade de testes (a não ser que a pessoa em questão tivesse uns seis anos ou menos). Mas ela se encontrou em uma situação um tanto constrangedora e na qual não dava pra retirar o que ela havia dito.

      - Desculpa Fátima, mas eu realmente concordo com o que eu disse, mas, você é sim minha amiga, e é especial, mesmo por que quando nós éramos mais novas você foi uma das minhas melhores amigas.
      - Tudo bem, eu entendo. E quem são seus melhores amigos agora?
      - A Carina, o Rique e a Barbara.

      - Barbara de Bragança Paulista?
      - Sim, essa.
      - Mas você não acabou de dizer que amizades não duram a distancia?
      - É, mas existem exceções.
      - Nossa acho ridículo isso. Você nem conhece ela.
      - Fátima, você não tem nenhum direito de ficar brava comigo, por que amizade é uma coisa que se conquista, se a alguém perde uma amizade, deve se perguntar o que pode ter acontecido, e não culpar o outro. E é, eu sei que é estranho, é até pra mim, pois eu nunca fiquei tão amiga de alguém em tão pouco tempo como com a Barbara, mas fazer o que? A amizade não é algo premeditado, a gente só ficou amiga.
      -EAE, só vai falar isso mesmo?

...

      E assim se termina mais uma amizade.
      
      Infelizmente.

      E pelo motivo mais infantil.

      A Luiza, eu tenho certeza, de que se desculpa se tiver dito essas palavras em momento inoportuno, porém é só por isso que se desculpa.
     


     Caros leitores inexistentes, nunca usem o termo "melhor amigo (a)", para o seu próprio bem. Não existe melhor. Assim como não existe o pior. Chame o melhor só de amigo, e o "pior" de colega. Não complique as coisas com rótulos infantis.

Um comentário:

  1. Camilinha muito linda4 de janeiro de 2011 12:24

    Dikinha da Camilinha muito linda N

    ResponderExcluir